Vistos para Nômades Digitais

Quer esteja apreciando um vinho com vista para a Ponte 25 de Abril ou explorando as possibilidades do trabalho remoto, temos tudo coberto.

Se estiver ganhando mais de €3.280 por mês, em média, e tiver a flexibilidade de trabalhar remotamente como freelancer ou trabalhador remoto, o novo visto D8 de Portugal para nômades digitais pode ser a oportunidade que você estava esperando. Este visto não apenas oferece residência em Portugal, mas também abre as portas para o serviço público de saúde português e, após cinco anos, a possibilidade de solicitar a cidadania portuguesa.

O D8 oferece duas opções: uma "estadia temporária" que permite residir em Portugal por até 12 meses e um "visto de residência" com uma estadia potencial de até 5 anos, renovável ou trocável por residência permanente. Optar pelo visto de residência pode levar à cidadania portuguesa após 5 anos.

Detalhes Principais:

Estadia Temporária - Duração: 12 Meses Visto de Residência - Duração: 24 Meses (Renovável por 36 meses) Salário Mínimo: €3.280 por mês Conta Bancária: Necessária para Visto de Residência (pode variar conforme o consulado) Antecedentes Criminais: Necessários para Ambas as Opções Reunificação Familiar: Disponível para Visto de Residência

Elegibilidade:

Ganhar mais de €3.280 por mês, em média (renda líquida) como indivíduo. Ser de um país fora da União Europeia/Espaço Econômico Europeu/Suíça. Ter antecedentes criminais limpos. Vale ressaltar que o D8 é diferente do mencionado anteriormente D7, que é destinado a quem possui renda passiva.

Embora não haja um regime específico para a reunificação familiar sob o visto de nômade digital, aplicam-se regras gerais. Casais podem precisar mostrar +50% de sua renda para um cônjuge e +30% para cada filho.

 

O nosso website utiliza cookies para melhorar a experiência do utilizador. Ao utilizar o website, confirma que aceita a utilização de cookies de acordo com a nossa Política de Privacidade.   Saiba mais